sexta-feira, 20 de março de 2015

Diário da indignação! #3

ESTILO MODA,  MODA ESTILO. SER OU NÃO SER?
Style Fashion, Fashion Style. to be or not to be?



Ser Boho ou não ser! Ou ser gótica ou não ser... Depende de nós ou da moda vigente?
Bem, muito sinceramente já quase não sei responder a esta pergunta. 

Tenho andado a adiar este Diário por receio de não me saber expressar corretamente e por isso ser mal interpretada. No entanto "o que tem de ser tem muita força" e digamos que já não tenho um único ângulo de visão  desocupado deste fenómeno.

É certo que cada um tem o direito de vestir o que quiser. Isso é ponto assente e eu estou na linha da frente a defender essa máxima. Porém, será mesmo necessário mudar o nosso estilo conforme muda a moda?

Pois, a minha resposta é não! 
É certo que as lojas nos impingem determinado estilo de tempos a tempos - conforme a moda - e talvez neste momento me afete um pouco mais por ser com um estilo que aprecio tanto, mas aquilo que observo é a tremenda dificuldade em adaptar a moda ao estilo próprio. Não, em vez disso é como se se convertessem e pronto. 
"-Então, mas ontem eras tão pin up!
 -Pff..passou de moda."

Sempre gostei de estar rodeada de estilos diferenciados que além da roupa fossem uma forma de vida e desde pequena que abomino estar igual a alguém - sou uma esquesitinha pronto. Graças a Deus tenho uma mãe costureira e que ainda me vai aturando os caprichos.

A questão é que eu acho que isto vai para além de uma coisa banal como é a roupa, tem a ver com personalidade. De mostrarmos quem somos.
Ok, se calhar levo isto muito a sério mas é assim que eu sinto. 

A moral a tomar deste Diário da Indignação é:

Sê quem és sempre, adapta a moda a ti e não o contrário. Qual a piada de andarmos todos iguais?
Para mim a maneira como se vestimos é também uma forma de expressão - talvez das mais fáceis - e isso...é nosso!

Boho: to be or not to be! Or Gothic: to be or not to be ... It depends on us or of current fashion?
Well, I almost can't answer this question.

I've been putting off this post because I'm afraid of not correctly express me and therefore be misinterpreted. However "what has to be is very strong".

It is true that everyone has the right to wear whatever they want. I'm on the front line to defend this maxim. However, it will be necessary to change our style at same time that fashion is changing?

My answer is no!
Admittedly, the stores impinge us determined style from time to time - depending current fashion - and maybe this time affects me a little more for being with a style that I like so much, but what I observe is the tremendous difficulty of adapting fashion to self style. No, instead it's like to convert..
"-So, But yesterday you were so Pin Up girl!
 -Pff..Fashion's out. "

I always enjoyed being around different styles that beyond the clothes were a way of life and since small I abhor be equal to someone - I'm a little fancy. Thank God I have a seamstress mother.

The point is that I think this goes beyond a trivial thing as clothing, has to do with personality. To show who we are.
Ok, maybe I take it very seriously but that's how I feel.

The moral to take this Diário da Indignação is:

Be who you are always, adapting fashion to you and not vice versa. What is the fun of being iqual?
For me the way you dress is a form of expression - perhaps the easiest - and this ... is ours!

8 comentários:

  1. Tens toda a razão. Por aqui é muito fácil perdermos a identidade, muitas vezes nem pelo mau sentido, mas porque gostámos do que a outra blogger estava a utilizar.. Pelo menos na minha opinião!
    THE PINK ELEPHANT SHOE | FACEBOOK | YOUTUBE CHANNEL | $30 ECHO PAUL'S GIVEAWAY

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim tens razão, todos somos influenciáveis. Acho que o segredo está em primeiro descobrir com o que realmente nos identificamos e usar tudo a partir daí :)

      Eliminar
  2. Concordo concordo e concordo e acrescento que é a maneira como se vestem e a maneira como conduzem: é o que fala/mostra muito sobre a personalidade de uma pessoa.
    Quando andou na moda a espécie de punk/rock glamour (não faço ideia se é assim que se chama) vi esta mesma situação que tu descreves.
    Pessoalmente, eu nunca fui de comprar o que os outros compram e muito menos ser influenciada. Posso gostar de ver várias coisas, várias peças, so que, gosto de ver nos outros. Em mim, não.
    Mas como não somos todos iguais, existem gostos para tudo e mais alguma também existem pessoas para tudo e mais alguma coisa.

    Beijinho

    Teoria de Tudo Sobre Nada

    ResponderEliminar
  3. Percebo-te tão bem! O pessoal do meu trabalho descasca muito à cerca do meu estilo, não percebendo que uso o que uso por expressão e não por moda vigente. É chatinho, mas honestamente, os infelizes nesse caso são eles, porque eu sou feliz a encontrar peças aqui e ali para exprimir aquilo que acho ser o meu estilo (que, sinceramente, está all over the place e depende muito dos dias), não me interessa tanto comprar algo por ser moda. :)
    Nessiepresso xx

    ResponderEliminar
  4. Foste indicada para responder à Tag Amo/Odeio.
    Espero que aceites o desafio :)
    Beijinhos
    http://amarshmallow.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  5. concordo plenamente contigo! mas acho que, por muito fiéis que sejamos ao nosso estilo, há sempre alturas em que nos deixamos levar pelo que está na montra de uma loja, na capa de uma revista ou num blog qualquer - mesmo que não seja o nosso estilo

    ResponderEliminar
  6. Olá! Foste nomeada para responder à TAG - Liebster award :D
    Vem ver o que deves fazer aqui: http://wakinguponsunsetboulevard.blogspot.pt/2015/03/tag-liebster-award.html
    Alguma dúvida fala comigo! Beijinhos!

    ResponderEliminar
  7. Concordo contigo. Cada pessoa tem o seu estilo, e lá por isto ou aquilo ser moda não deve sentir-se obrigado a usar se não gostar. A moda dita tendências, mas o estilo é nosso.

    http://agatadesaltosaltos.blogspot.pt/

    ResponderEliminar